E-mail

redacao@oxequaleaboa.com

WhatsApp

71 9-9287-3516

Anúncio de Banner de Topo Fundo Branco
Anúncio de Banner de Topo Fundo Laranja
Saiba mais

Opção pelo home office pode ser tendência após quarentena

Crescimento do trabalho remoto reforça importância de empresas de contact center.

30/06/2020 16h49Atualizado há 1 mês
Por: Redação Oxe Qual é a Boa
Fonte: AC Comunicação
Divulgação
Divulgação

Empresas como a TEL Centro de Contatos reforçam sua importância em tempos de isolamento social por permitir que parte do atendimento seja realizado no domicílio do colaborador. O trabalho de casa pode se tornar uma tendência, mesmo após o fim da quarentena imposta pelo combate à Covid-19. Estudo recente do diretor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), André Miceli, indica crescimento de 30% no número de empresas que pretendem adotar o home office após a crise.

“A TEL já é uma empresa que tem nas soluções tecnológicas um ponto forte de sua atuação. Para o momento atual, desenvolvemos uma tecnologia própria para recrutamento e seleção de candidatos à vaga de emprego. Já colocamos em prática o processo seletivo 100% online para preenchimento das vagas de home office”, explica o superintendente de Relações Institucionais da empresa, Rodrigo Neri.

O executivo se refere ao processo realizado em maio, no qual a TEL abriu 800 vagas de emprego em Feira de Santana e 300 oportunidades profissionais em São Paulo. “Está no DNA da empresa esse aspecto das soluções tecnológicas avançadas associadas com a motivação e valorização das pessoas. Então foi natural adaptar processos para permitir o trabalho remoto, mantendo a mesma qualidade dos serviços prestados”, diz.

Durante a pandemia da covid-19, corporações de diferentes tamanhos optaram pelo trabalho remoto. Para as empresas de contact center esse é um processo ainda mais natural. Nelas, as operações são realizadas a partir de variados canais de interação com os clientes, incluindo o atendimento por telefone, mas também utilizando e-mail, chat, SMS, redes sociais, entre outros. As empresas do setor são as que mais empregam em todo o Brasil.

Em março, com a pandemia, o trabalho de call center, que integra o segmento de contact center, foi considerado serviço público e essencial, e listado entre as atividades “indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade”, conforme decreto federal Nº 10.282. O call center demanda profissionais a partir de 18 anos, com ensino médio, e requisitos como conhecimento de informática, bom relacionamento interpessoal, agilidade e paciência.

“O call center é um setor que não exige experiência, possui carga horária de seis horas diárias e reserva oportunidades para quem deseja pleitear o primeiro emprego e construir uma sólida carreira profissional”, reforça Neri. Na avaliação do superintendente, não só empresas do ramo de contact center ou da área de tecnologia, mas diferentes segmentos devem começar a adotar o trabalho de casa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.